MENU

Avenues International School São Paulo

Atendendo a uma solicitação da Avenues International School São Paulo, a Cardim Arquitetura Paisagística projetou um novo plantio paisagístico para o campus, harmonizando estética e funcionalidade, em parceria com escritório Terrain-NYC Landscape Architecture , de Nova York, USA. Na busca do potencial educativo interdisciplinar da vegetação nativa e suas interações com a fauna e aspectos ambientais, sociais e éticos, o paisagismo tem desde a sua concepção a missão de ajudar como laboratório na formação dos alunos como futuros cidadãos conscientes da responsabilidade do enorme patrimônio de biodiversidade brasileiro e de repensar a sociedade. Também apresenta relevantes serviços ambientais para a saúde e qualidade de vida da comunidade da escola, reequilibrando ecossistemas e combatendo pragas urbanas, minimizando ruídos, umidificando, filtrando poeiras, melhorando a qualidade do ar, retendo água da chuva e reduzindo a temperatura ambiente. Atualmente em implantação, quando todo o novo projeto de paisagismo interno e externos da Avenues finalizar teremos 100% de vegetação nativa do Cerrado e Mata Atlântica no campus, além de hortas e pomares. Em abril de 2019, cerca de 60 alunos de 8 a 10 anos receberam aulas sobre as funções do paisagismo, suas espécies, contexto ecológico, urbano e histórico e posteriormente ajudaram a plantar dois trechos dos […]
Leia Mais ›

Estande O Parque Brooklin, São Paulo

Projeto e implantação do paisagismo do estande de apresentação do empreendimento O Parque Brooklin da Incorporadora Gamaro. Com área superior a 6000 m², o estande representa os conceitos e diretrizes vanguardistas do paisagismo do futuro projeto, com uso de espécies inovadoras da biodiversidade da Mata Atlântica e desenho inspirado em diferentes fitofisionomias do bioma. O local originalmente era uma grande fábrica paulistana dos anos 1940 em um terreno de 40.000 m², com todo o paisagismo foi montado em 40 dias, aproveitando inclusive 90 m³ de raras madeiras da Mata Atlântica da época obtidas com a demolição. Aberto à visitação. Av. Roque Petroni Júnior, 650 – Brooklin Paulista, São Paulo
Leia Mais ›

O Parque – Projeto Multiuso – Incorporadora Gamaro, São Paulo

Um projeto para reinventar a cidade tropical brasileira, esse é o objetivo em O Parque. Um dos maiores empreendimentos imobiliários do mercado brasileiro nos últimos anos, mesclando o público com o privado em um bairro carente de espaços verdes , “O Parque” é um complexo multiuso envolvendo uma área de 38.252 m² em região nobre da metrópole paulistana, com 7 torres, sendo 324 unidades residenciais em duas torres de 42 andares, 210 apartamentos long stay, torre de escritórios, mix de lojas e um restaurante de 770 m², além de um parque e área de lazer abertos ao público. O projeto de arquitetura paisagística foi pensado para começar no Brasil a “Cidade Verde de 3. Geração”, propondo a harmonia entre a rica paisagem original da Mata Atlântica e o conforto moderno e a tecnologia, possibilitando o convívio diário com rios cristalinos, os aromas e sabores da floresta, em um espaço mais silencioso e repleto de pássaros. Destaques do projeto – Recriação com fidelidade de um rio da Serra do Mar, com as características de vegetação, pedras e peixes inspirados nos existentes do Legado das Águas Reservas Votorantim; Resgate de uma espécie quase extinta na cidade, a araucária, que nomeou o bairro de […]
Leia Mais ›

SEED Mata Atlântica vertical

Premiado com o Rethinking the Future – Architecture, Construction & Design Awards 2018 e o Prêmio Master Imobiliário 2016, o empreendimento Seed Gamaro é o primeiro edifício no Brasil a receber uma floresta nativa tropical em sua fachada com árvores, palmeiras, arbustos e flores.  O cliente pode escolher quatro opções de Mata Atlântica: Florida, Frutífera, Pássaros e Serra do Mar.  Foram anos de pesquisas e ensaios com diferentes empresas e instituições para alcançar o objetivo de um novo caminho para as Cidades Verdes de 3. Geração na realidade brasileira. Local:  Rua Quatá, 189 – Vila Olimpia, São Paulo – SP Arquitetura: Francisco Petracco Arquitetura
Leia Mais ›

Fru.to Alex Atala 2019

Projeto de paisagismo no FRUTO, uma plataforma de engajamento e mobilização para discutir a alimentação, os problemas, os desafios e as soluções do nosso tempo e para os próximos anos, criado pelo chef Alex Atala e pelo produtor cultural Felipe Ribenboim com a chancela do instituto ATÁ. Logo na entrada, o visitante atravessa uma densa e diversa floresta de Mata Atlântica em curva, e no palco, observa espécies inéditas do bioma para o paisagismo, como o capim-montano, a carqueija arbustiva e o cauassú de folhas gigantes, espécies produzidas pelo viveiro parceiro do Legado das Águas Reserva Votorantim.
Leia Mais ›

Rio Pinheiros – 26 km nas duas margens com paisagismo de Mata Atlântica

Projeto de paisagismo com a restauração da vegetação nativa original das margens do Rio Pinheiros, o Pomar & Marginal Verde, patrocinado pelo Grupo Votorantim e Telefônica Vivo, tem como objetivo recuperar 26 km de margens com elementos da mata ciliar original. Serão utilizadas apenas mudas nativas da Mata Atlântica da cidade. Com isso  a identidade do Rio será recuperada com linguagem paisagística, totalizando mais de 5 mil árvores de espécies nativas regionais e outros milhares de arbustos e forrações. A vegetação escolhida terá uma forte conexão com a história e cultura da cidade de São Paulo. O antigo nome do Rio Pinheiros é Rio Jurubatuba ou “Rio das Palmeira Jerivás” na língua indígena, por causa da antiga abundância de palmeiras em suas margens, que alimentava pássaros como esquilos, tucanos de bico verde e papagaios A proposta deixará um legado de séculos para a cidade de São Paulo, pois devolverá a margem nativa do Rio Pinheiros. É o começo de sua restauração e resgate para os paulistanos. Muitas das espécies que serão plantadas vivem mais de 200 anos e poderão ser apreciadas pelas futuras gerações. A vegetação também contribuirá para o equilíbrio do Rio Pinheiros quando ele for limpo, pois será responsável […]
Leia Mais ›

Escola Castanheiras Alphaville

A nossa 1. Floresta de Bolso - Laboratório de Mata Atlântica implantada em uma escola. Um projeto que acredito fundamental para formar brasileiros com uma nova concepção sobre a maior biodiversidade do mundo. Hoje apresentação aos professores da Escola Castanheiras, em Alphaville
Leia Mais ›

Floresta de Bolso Verdejando Globo – Parque da Juventude

Para fechar o Verdejando da Rede Globo de 2017, a Floresta de Bolso em mutirão voluntário foi no Parque da Juventude, na Zona Norte, no terreno do antigo Presídio do Carandiru.  Cerca de 200 pessoas se juntaram em um belo domingo ensolarado para plantar juntas 600 árvores nativas da Mata Atlântica paulistana de 60 espécies. O local, um gramado árido e quente em frente a biblioteca, agora será um bolsão com 900 m² de árvores da Mata Atlântica. mais fotos
Leia Mais ›

Floresta de Bolso plantio colaboradores VIVO

Com mais de cem colaboradores da empresa vivo, esta Floresta de Bolso da Mata Atlântica com 600 árvores de 92 espécies foi plantada festivamente na margem direita do Rio Pinheiros, altura da Ponte do Jaguaré, Zona Oeste.
Leia Mais ›

Floresta de Bolso “Bosque da Batata”

Um verdadeiro trabalho de arqueologia urbana, assim foi a sensação de realizar a Floresta de Bolso no coração do bairro de Pinheiros, atrás de sua tradicional igreja. Após as obras de remodelação do Largo da Batata restaram algumas áreas entre as novas vias, que receberam na ocasião apenas um gramado exótico e árvores enfezadas, transformando-se em um local árido, inóspito e depósito viciado de lixo e entulhos por carroceiros e comerciantes da região. Essa área degradada chamou nossa atenção, e junto com os parceiros Nik Sabey, do Novas Árvores Por Aí, Sérgio Reis, da Set Investimentos e Alex Vicintin, do Fábrica de Árvores, foi resolvido transformá-la em uma Floresta de Bolso que recuperasse o local como espaço público e trouxesse de volta a extinta Mata Atlântica no bairro. Após o apoio da Subprefeitura de Pinheiros, fizemos as primeiras sondagens com picaretas que mostraram um solo argiloso e pobre, repleto de entulhos, com 20 cm de espessura sobre um colchão de brita e cimento. Estava explicado porque as árvores não cresciam ali. Usando uma potente retroescavadeira que alugamos, conseguimos atravessar a camada de solo ruim e entulhos, e para nossa surpresa, achamos uma terra preta, de ótima composição e cheiro agradável. Era a antiga […]
Leia Mais ›